Projeto Biomas Logo do Projeto Biomas

No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente

Realização:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Embrapa
"> // 26/07/2018

Tecnologia da madeira avança com pesquisas do Projeto Biomas na Amazônia

Amazônia, CNA, embrapa, tecnologia; madeira; amazônia; projeto biomas
Tecnologia da madeira avança com pesquisas do Projeto Biomas na Amazônia

Nem sempre os frutos colhidos pelo Projeto Biomas na Amazônia reportam apenas dados técnico-científicos. Trata-se da recente parceria institucional estabelecida entre o Laboratório de Ciência e Tecnologia da Madeira da Universidade do Estado do Pará (LCTM/UEPA) e o Núcleo de Meio Ambiente da Universidade Federal do Pará (NUMA/UFPA) com a finalidade de análise da madeira produzida pelas árvores plantadas pelo subprojeto "Avaliação de espécies arbóreas forrageiras inoculadas com fungos micorrízicos arbusculares" (AM17). Esta iniciativa tem a coordenação da Dra. Rosana Maneschy, que responde pela parte da UFPA nesta nova cooperação, juntamente com os professores Luiz Eduardo de Lima Melo e Seidel Ferreira dos Santos, contrapartes da UEPA.

"Os resultados parciais de nossa pesquisa no Projeto Biomas mostraram que a madeira do mulungu (Erythrina fusca Lour.) possui potencial para utilização em cercas vivas, nas condições em que foi testada. Fizemos o corte raso das árvores plantadas em 2014 para extração de discos de madeira e posterior remessa ao LCTM da UEPA, campus de Marabá, no primeiro semestre", afirmou Rosana. "Nosso objetivo inicial é comparar a resposta da espécie aos diferentes tratamentos testados no experimento, com descrição geral e análise da anatomia macroscópica do lenho", completou.

"Este é outro tipo de produto que uma iniciativa como o Projeto Biomas gera para benefício da comunidade científica amazônica, que é o estabelecimento de parcerias entre grupos de pesquisa que antes não tinham oportunidade de interagir entre si", afirma o Dr. Alexandre Mehl Lunz, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental e coordenador regional do Projeto Biomas na Amazônia. "Nem só de informações científicas e visitas técnicas, como os diversos dias de campo que já fizemos, são tidos como resultados diretos do projeto. A formação dessas equipes multidisciplinares é crucial para a continuidade das pesquisas em um futuro além do horizonte do projeto", afirmou. Esta ação em particular está vinculada também ao grupo de pesquisa Tauã "Meio Ambiente, desenvolvimento rural e inovação tecnológica" composto por professores do NUMA.

Sobre o Projeto Biomas

O Projeto Biomas, iniciado em 2010, é fruto de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com a participação de mais de quatrocentos pesquisadores e professores de diferentes instituições, em um prazo de nove anos. Os estudos estão sendo desenvolvidos nos seis biomas brasileiros para viabilizar soluções com árvores para a proteção, recuperação e o uso sustentável de propriedades rurais nos diferentes biomas.

O Projeto Biomas tem o apoio do SENAR, SEBRAE, John Deere e do BNDES. Na Amazônia, o Projeto Biomas é conduzido na área experimental da Fazenda Cristalina, em São Domingos do Araguaia, PA, e na área de referência da Fazenda Taboquinha, em Marabá, PA. No Bioma Amazônia, o projeto é coordenado pelo Dr. Alexandre Mehl Lunz, da Embrapa Amazônia Oriental, com apoio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e diversas outras instituições de ensino e pesquisa.

 

Compartilhe: