Projeto Biomas Logo do Projeto Biomas

No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente

Realização:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Embrapa
"> // 06/07/2018

Projeto Biomas é modelo de recuperação de áreas degradadas na Amazônia

Amazônia
Projeto Biomas é modelo de recuperação de áreas degradadas na Amazônia

Marabá / Pará (05/07/2018) - A Universidade do Estado do Pará (UEPA), Campus de Marabá, realizou de 4 a 6 de junho de 2018, durante a Semana do Meio Ambiente, evento técnico científico organizado pelos professores dos cursos de Engenharia Ambiental e Engenharia Florestal. Com objetivo de implantar a política de aprendizagem baseada em projetos e modelos para resolução dos problemas socioambientais da região sudeste do Pará foi realizada uma visita técnica à área experimental do Projeto Biomas na Amazônia, situada na Fazenda Cristalina, município de São Domingos do Araguaia, 610 km da capital Belém.

A visita foi parte da oficina “Experiências de restauração ambiental no sudeste do Pará”, ministrada pelo Prof. Seidel Santos, engenheiro agrônomo e professor da UEPA. No dia 8 de junho, os discentes dos cursos de Engenharia Ambiental e Engenharia Florestal tiveram a oportunidade conhecer as ações e projetos executados no Projeto Biomas. Com auxílio dos técnicos do projeto, os alunos conheceram os experimentos com leguminosas forrageiras com potencial para utilização em sistemas agrosilvipastoris, experimentos com integração lavoura, pecuária e floresta (iLPF), sistemas agroflorestais (SAFs), experimentos de avaliação de desenvolvimento de diferentes clones de eucalipto e uso de fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) em espécies arbóreas. Os visitantes foram recebidos pelo técnico Afonso Tiago Souza do Rosário, responsável pela implantação e aplicação dos tratos culturais recomendados pelos pesquisadores do projeto, que explicou a todos os objetivos de cada um dos plantios. “Esta experiência possibilitou que os alunos vivenciassem na prática os conteúdos que são vistos em sala de aula, sobretudo, na disciplina de recuperação de áreas degradadas. A partir desta experiência pode-se afirmar que a área do projeto pode ser utilizada como um espaço não formal de educação, sendo uma ferramenta importante no aprendizado”, afirmou Seidel.

Estudantes tem a oportunidade de conhecer experimentações com sistemas produtivos envolvendo plantio de árvores em propriedade rural por intermédio do Projeto Biomas na Amazônia

Estudantes tem a oportunidade de conhecer experimentações com sistemas produtivos envolvendo plantio de árvores em propriedade rural por intermédio do Projeto Biomas na Amazônia

“Não é de hoje que as pesquisas do Projeto Biomas na Amazônia servem como referência para diversas instituições de ensino e pesquisa na nossa região. E a UEPA, com seus cursos de graduação com áreas diretamente relacionadas ao projeto, vem a ser mais uma parceira nesse sentido”, afirma o Dr. Alexandre Mehl Lunz, engenheiro florestal, pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental e coordenador regional do Projeto Biomas na Amazônia. “Nesta reta final do projeto podemos proporcionar a estudantes de diversos níveis a oportunidade de se atestar presencialmente a importância de considerarmos a árvore como parte dos sistemas produtivos rurais em qualquer região de nosso bioma”, conclui.

Sobre o Projeto Biomas 

O Projeto Biomas, iniciado em 2010, é fruto de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com a participação de mais de quatrocentos pesquisadores e professores de diferentes instituições, em um prazo de nove anos. Os estudos estão sendo desenvolvidos nos seis biomas brasileiros para viabilizar soluções com árvores para a proteção, recuperação e o uso sustentável de propriedades rurais nos diferentes biomas.

O Projeto Biomas tem o apoio do SENAR, SEBRAE, John Deere e do BNDES. Na Amazônia, o Projeto Biomas é conduzido na área experimental da Fazenda Cristalina, em São Domingos do Araguaia, PA, e na área de referência da Fazenda Taboquinha, em Marabá, PA. No Bioma Amazônia, o projeto é coordenado pelo Dr. Alexandre Mehl Lunz, da Embrapa Amazônia Oriental, com apoio da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) e diversas outras instituições de ensino e pesquisa.

Assessoria de Comunicação CNA, com informações da Embrapa e UEPA

Telefone: (61) 2109 1419

www.projetobiomas.com.br

Compartilhe: