Projeto Biomas Logo do Projeto Biomas

No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente

Realização:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Embrapa
"> // 01/11/2018

Projeto Biomas avalia resultados de pesquisas

Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa, Pantanal, CNA, Projeto Biomas
Projeto Biomas avalia resultados de pesquisas

Brasília (1º/11/2018) – O Comitê Gestor Nacional do Projeto Biomas se reuniu nesta semana, em Brasília, para realizar um diagnóstico do andamento das pesquisas e traçar estratégias para as próximas ações do projeto. O encontro de trabalho aconteceu na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O Projeto Biomas é uma parceria com a Embrapa e teve início em 2010. Desde então, são realizados estudos para viabilizar soluções com árvores para a proteção, recuperação e o uso sustentável de propriedades rurais. As unidades demonstrativas dos experimentos estão localizadas nos seis biomas brasileiros (Cerrado, Amazônia, Caatinga, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal).


O presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA e da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA), Muni Lourenço, enfatizou que a iniciativa demonstra o compromisso da CNA em proporcionar, cada vez mais, mecanismos para os produtores rurais aliarem produção de alimentos e conservação do meio ambiente.

“Os experimentos apresentam modelos de produção sustentável, como recuperação de áreas degradadas e difusão da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. As pesquisas científicas são extremamente relevantes à agropecuária brasileira nesse momento em que estamos discutindo, por exemplo, o Programa de Recuperação Ambiental a partir do novo Código Florestal”, destacou.

De acordo com a coordenadora executiva do Projeto Biomas na CNA, Cláudia Rabello, as próximas ações contemplam a divulgação dos resultados das pesquisas para replicação nas propriedades rurais.

“Vamos disseminar as tecnologias aplicadas nos experimentos para que produtores rurais sejam beneficiados com a inserção de árvores como fonte de renda aliada à conservação ambiental. Para isso, buscaremos o apoio do Senar por meio de sua capilaridade no meio rural”, destacou.

O sistema agroflorestal, que reúne o sistema produtivo tradicional em consórcio com as árvores, é uma das alternativas encontradas pelos pesquisadores, como explica o coordenador nacional do Projeto Biomas, Alexandre Uhlmann.

“Na Mata Atlântica, conseguimos desenvolver a silvicultura de aroeira, uma espécie de pimenteira que tem alto valor de mercado. Já na Amazônia, validamos algumas espécies que, teoricamente, não tinham nenhuma indicação de plantio para a região de Marabá, no Pará, onde ocorrem os experimentos”.


Área internacional – As pesquisas do Projeto Biomas estão despertando o interesse de instituições internacionais. Durante o encontro, representantes da Universidade de Ciências Aplicada Rhine Waal, em Kleve, na Alemanha, estiveram na reunião para conhecer as ações do projeto e verificar a viabilidade de trabalho conjunto.

O professor Dr. Dietrich Darr e a pesquisadora Ana Kreter estão no Brasil para verificar a possibilidade de parceria em um projeto de segurança alimentar que será submetido ao edital Horizonte 2020, programa de pesquisa e inovação da União Europeia (UE).

Sobre o Projeto Biomas

O Projeto Biomas é fruto de uma parceria entre a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com a participação de mais de quatrocentos pesquisadores e professores de diferentes instituições. O Projeto Biomas tem o apoio do BNDES.

Assessoria de Comunicação CNA/SENAR
Fotos: Wenderson Araujo
Telefone: (61) 2109 1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
cnabrasil.org.br
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
twitter.com/SENARBrasil
facebook.com/SENARBrasil

Compartilhe: