Projeto Biomas Logo do Projeto Biomas

No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente

Realização:
Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Embrapa

Caatinga

<? echo biomaToClass($node->field_noticia_bioma[0][" />

Atividades

A área experimental está situada no município de Ibaretama – CE. Possui aproximadamente 30 hectares e os plantios foram iniciados em abril deste ano. Antes disso, dois subprojetos de pesquisa, que não envolvem o plantio de mudas, foram iniciados nos anos de 2012 e 2013.

Um dos projetos de destaque neste bioma envolve formas de controle de Criptostegiamadagascariensis(viuvinha), planta exótica e invasora, de extrema agressividade presente nos ecossistemas da Caatinga, incorrendo em expressivas perdas tanto para os sistemas produtivos como os de preservação em grande parte do nordeste brasileiro.

Em 2014, já foram implantados 8 subprojetos de pesquisa envolvendo o plantio de árvores nativas para diferentes fins, com ênfase aos sistemas de produção.

Ainda este ano, está prevista a abertura de novas oportunidades para implantação de subprojetos de pesquisa.

Levando em consideração a biodiversidade da Caatinga, o número de arbóreas nativas, para este momento, é considerável (29 espécies), com a meta de plantar neste ano praticamente 10.000 árvores, assim como ampliar a quantidade de pesquisadores que compõem a rede deste bioma. Número de pesquisadores envolvidos, de espécies arbóreas e de árvores plantadas.

N° pesquisadores N° espécies arbóreas N° árvores
60 29 9.678

Devido à ausência de viveiros na região, o Projeto Biomas assumiu a construção de um viveiro próprio na cidade de Quixadá – CE, em parceria com o Instituto Federal do Ceará - IFCE, o que permitiu a produção das mudas do projeto. Ao mesmo tempo, foi criada uma equipe de coleta de sementes e também a disponibilização de um viveirista para a produção de mudas. Em contrapartida, o IFCE disponibilizou um técnico para complementar o processo de produção das mudas.

As técnicas utilizadas neste bioma chegarão aos produtores rurais com cursos de capacitação que estão previstos para o ano de 2015.

  • Seleção das áreas de pesquisa diagnóstica e experimental - 2011
  • Diagnóstico de solos e vegetação das áreas selecionadas - 2012
  • Formação de Rede de Pesquisadores do bioma Amazônia - 2012
  • Seleção dos subprojetos (pesquisas experimentais) – 2012
  • Implantação dos subprojetos – 2012/2013
  • Desenvolvimento e coleta de dados dos subprojetos – 2013 a 2019
  • Transferência de tecnologias – em desenvolvimento – 2016 a 2019

Após a definição da área de pesquisa do bioma Amazônia, localizada no estado do Ceará, foi realizado o diagnóstico de solos e vegetação e definidas as fragilidades e potencialidades da área. A partir desses dados, foi possível definir o zoneamento da área de pesquisa considerando as diferentes paisagens que, normalmente, formam as propriedades rurais, sendo elas:

  • Área de Preservação Permanente (APP)
  • Área de Reserva Legal (ARL)
  • Área de Uso Alternativo (AUA)

Foram selecionados pesquisadores de diversas instituições de pesquisa e ensino da região. Eles foram responsáveis pela elaboração e desenvolvimento dos 15 subprojetos de pesquisa que compõem o Projeto Biomas na Caatinga.

Desde a implantação desses subprojetos, que ocorreu entre o final de 2013 e início de 2014, são mantidas ações de manutenção e coleta de dados de pesquisa. Em 2016 foi realizado um Dia de Campo para apresentar a produtores, extensionistas, técnicos, professores e estudantes os resultados preliminares do projeto.

Os resultados finais dos subprojetos desenvolvidos no bioma Caatinga serão divulgados por meio de cartilhas, publicações e cursos presenciais e a distância.

Os subprojetos podem ser conhecidos nos links a seguir:

Recomposição florestal de área degradada sobre um planossolo háplico no município de Quixadá, Sertão Central do Ceará.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • O objetivo geral consiste na avaliação e seleção de tecnologias de recuperação florestal de áreas degradadas em regiões semiáridas.
  • Específicos:
  • Determinar o desenvolvimento de espécies arbóreas em um planossolo;
  • Monitorar a recuperação natural da vegetação herbácea;
  • Determinar o incremento da biodiversidade e da produção de fitomassa dos estratos herbáceo e lenhoso sob o efeito da adubação fosfatada;
  • Determinar a produção e o desaparecimento natural da serrapilheira das espécies lenhosas nativas, introduzidas.

Responsável: Lucio Alberto Pereira (Embrapa Semiárido)

Estabelecimento de um sistema silvopastoril em área de vertissolo hidromórfico na região do Sertão Central do Ceará.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • Determinar a viabilidade ecológica e econômica de um sistema de produção silvopastoril em um vertissolo hidromórfico.
  • Específicos:
  • Determinar os efeitos do aumento da densidade da carnaúba (Copernicia prunifera) sobre a produção de cera e palha;
  • Avaliar os efeitos da cobertura da carnaúba sobre a biodiversidade e produção de forragem do estrato herbáceo;
  • Determinar os efeitos da adubação fosfatada sobre o desenvolvimento e produtividade da carnaúba;
  • Verificar o efeito da adubação fosfatada sobre a produtividade do estrato herbáceo em um vertissolo hidromórfico.

Responsável: Diogo Denardi Porto (Embrapa Semiárido)

Uso de insumos orgânicos em sistemas agrossilvipastoris para recuperação de áreas degradadas no semiárido brasileiro.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • Determinar os impactos do uso de insumos orgânicos em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.
  • Específicos:
  • Avaliar a contribuição do uso de insumos orgânicos sobre a fertilidade e atributos físicos do solo em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.
  • Avaliar a contribuição do uso de insumos orgânicos sobre a produção de culturais anuais (milho e feijão caupi) em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.
  • Avaliar a contribuição do uso de insumos orgânicos sobre a produção madeireira de sabiá (Mimosa caesalpinifolia) em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.
  • Avaliar a contribuição do uso de insumos orgânicos sobre a produção de caju em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.
  • Avaliar a contribuição do uso de insumos orgânicos sobre a produção de forragem de Panicum maximum cv. Massai em sistemas agrossilvipastoris em áreas degradadas do semiárido brasileiro.

Responsável: Roberto Claudio Pompeu (Embrapa Caprinos e Ovinos)

Avaliação de diferentes modelos de sistemas agrossilvipastoris na caatinga cearense.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • Propor um arranjo de sistema agrossilvipastoril (SSP) onde o produtor possa ter rotação de culturas e escalonamento da produção.
  • Específicos:
  • Avaliar o desempenho de ovinos em SSP
  • Avaliar a produção das culturas do girassol, milho e sorgo em SSP
  • Avaliar o desenvolvimento silvicultural do sabiá (Mimosa caesalpineafolia)

Responsável: Rafael Tonucci (Embrapa Caprinos e Ovinos)

Efeitos da adubação orgânica e do fósforo na implantação e produção de sabiá (Mimosa caesalpinifolia) em sistema agrossilvipastoril.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar os efeitos da aplicação de esterco caprino/ovino e de fósforo na implantação e produção de sabiá (Mimosa caesalpinifolia) em área degradada de Caatinga em sistemas agrossilvipastoris.
  • Específicos:
  • Avaliar a fertilidade do solo em função da aplicação de esterco caprino/ovino em plantas de sabiá em área degradada;
  • Avaliar a fertilidade do solo em função da aplicação de fósforo em plantas de sabiá em área degradada;
  • Avaliar o estado nutricional de plantas de sabiá em função da aplicação de esterco caprino/ovino em área degradada;
  • Avaliar o estado nutricional de plantas de sabiá em função da aplicação de fósforo em área degradada;
  • Avaliar a produção de madeira e de massa verde para alimentação animal em função da aplicação do esterco caprino/ovino em plantas de sabiá em área degradada;
  • Avaliar a produção de madeira e de massa verde para alimentação animal em função da aplicação de fósforo em plantas de sabiá em área degradada.

Responsável: Henrique de Souza (Embrapa Caprinos e Ovinos)

Avaliação de espécies forrageiras cultivadas em sistemas de ILPF como alternativa de recuperação de caatinga degradada e aumento de renda na agricultura familiar.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP.

Objetivos:

  • Geral:
  • Implantar sistema integrado de produção para recuperação de caatinga degradada que considere a interação árvore, culturas agrícolas e plantas forrageiras.
  • Específicos:
  • Avaliar o desenvolvimento de espécies forrageiras cultivadas em sistema de ILPF e sistema agroflorestal;
  • Avaliar a produtividade de espécies forrageiras cultivadas em sistema de ILPF e sistema agroflorestal;
  • Avaliar a qualidade bromatológica da matéria seca produzida pelas plantas forrageiras no sistema ILPF;
  • Avaliar o desenvolvimento de espécies agrícolas cultivadas em sistema de ILPF e sistema agroflorestal;
  • Definir as espécies mais indicadas e adaptadas para integrar o sistema ILPF na caatinga;
  • Avaliar os efeitos da interface componente lenhoso x não lenhoso.

Responsável: Luice Gomes (Embrapa Caprinos e Ovinos)

Frutas, madeira roliça e lenha, associados em ARL.

Enquadramento: Experimentação em Área de Reserva Legal

Objetivos:

  • Geral:
  • Estabelecer sistemas de produção com o componente arbóreo na propriedade rural em ARL, associando a recomposição da vegetação nativa, com sementes e com mudas das espécies arbóreas.
  • Específicos:
  • Testar a espécies nativas para produção de lenha e de madeira roliça em diferentes espaçamentos;
  • Testar o consórcio de fruteiras nativas em dois níveis de adubação;
  • Testar a recomposição de uma vegetação nativa com o juazeiro como elemento principal;
  • Comparar o desenvolvimento das espécies;
  • Avaliar o crescimento das espécies nativas a partir do plantio de mudas.

Responsável: Annete Bonnet (Embrapa Florestas)

Formação de ILPF como alternativa na recuperação de Caatinga degradada: ênfase na diversificação do componente animal com ovinocaprinocultura

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Delinear sistema integrado de produção para recuperação de caatinga degradada que considere a interação introdução de árvores e diversificação do componente animal em conformidade com a mão de obra de pequenas propriedades no bioma caatinga.
  • Específicos:
  • Identificar quais espécies de árvores nativas mais adaptadas para introdução na formação de ILPF visando a geração de produtos e serviços que diversifiquem o componente animal para pequenas propriedades no bioma caatinga;
  • Avaliar os efeitos na interface componente lenhoso x componente não lenhoso;
  • Estudar o desenvolvimento das árvores nativas introduzidas na formação de ILPF visando prover informações a cerca de seu manejo;
  • Avaliar a composição de fitomassa produzida do estrato herbáceo nos sistemas integrados de produção;

Responsável: Luice Gomes (Embrapa Caprinos e Ovinos)

Hidrogel associado à bagana de carnaúba no estabelecimento de espécie nativa da Caatinga.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar o uso de hidrogel, associado com bagana de carnaúba, como estratégia para estabelecimento de espécie nativa em áreas degradadas do semiárido, bem como seus efeitos em atributos de qualidade do solo.
  • Específicos:
  • Identificar a dose ideal de higrogel que, associada à utilização de cobertura morta em um solo degradado, resulte em melhor crescimento de mudas de espécies nativas do semiárido;
  • Avaliar os efeitos da aplicação do hidrogel, associado à utilização da cobertura morta, sobre a qualidade física de um solo degradado na região semiárida do nordeste brasileiro;
  • Determinar o aporte de biomassa e de carbono em um solo degradado, a partir da aplicação de hidrogel associado à utilização de cobertura morta.

Responsável: Roberto Albuquerque (Universidade Federal do Ceará)

Desenvolvimento de espécies nativas em gradiente ambiental em Área de Preservação Permanente de rio na Caatinga

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Caracterizar e avaliar a influência do gradiente ambiental ocorrente em margem de rio na caatinga no desenvolvimento inicial de espécies nativas.
  • Específicos:
  • Caracterizar as variações edáficas ocorrentes ao longo de uma margem de um rio na caatinga;
  • Avaliar a viabilidade de implantação de espécies arbóreas, típicas de ambientes fluviais na caatinga, ao longo de faixas de recuperação de margem de rio, determinando seu limite microambiental de uso na recuperação de tais ambientes;
  • Avaliar a viabilidade de implantação de espécies arbóreas, típicas de ambientes com maior xeromorfia na caatinga, ao longo de faixas de recuperação de margem de rio, determinando seu limite microambiental de uso na recuperação de tais ambientes;
  • Relacionar as características edáficas e climáticas com o desenvolvimento inicial de seis espécies da Caatinga na recuperação de uma área de preservação permanente.

Responsável: Alessandro Silva (Prof. do IFNMG/Campus Salinas)

Avaliação de técnicas de restauração florestal na caatinga em área de mata ciliar

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar o efeito de diferentes modelos de restauração ecológica no restabelecimento de área de mata ciliar.
  • Específicos:
  • Avaliar a eficiência do uso de poleiros naturais e artificiais na deposição de sementes e no estabelecimento da regeneração natural em área de caatinga;
  • Avaliar o efeito de indivíduos isolados de carnaúba no potencial de formação de núcleos de regeneração natural em áreas de caatinga;
  • Avaliar o desenvolvimento inicial de espécies nativas da caatinga em solo hidromórfico;
  • Monitorar o desenvolvimento da sucessão ecológica, por meio de regeneração natural, nos diferentes modelos;
  • Conhecer a intensidade e sazonalidade de dispersão de sementes e regeneração natural da espécie problema, Cryptostegia madagascariensis, na área experimental estudada.

Responsável: Alessandro Silva (Prof. do IFNMG/Campus Salinas)

Implementação e gestão do viveiro de mudas nativas da caatinga por meio da coleta de sementes e produção de espécies nativas arbóreas da caatinga

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Implementar e gerenciar os processos de coleta de semente e produção de mudas do viveiro de mudas nativas da Caatinga, instalado no IFCE, Campus de Quixadá-CE.
  • Específicos:
  • Coletar sementes nativas arbóreas da caatinga para produção de mudas;
  • Estabelecer uma rede regional de matrizes de espécies arbóreas nativas da caatinga;
  • Produzir mudas para experimentos do projeto Biomas e parceiros;
  • Promover a capacitações para multiplicadores (produtores, estudantes e técnicos) em práticas de manejo ecológico/sustentável de mudas nativas da caatinga.

Responsável: Lucas Silva (IFCE)

Análise da variabilidade e da evolução da salinidade do solo, em diferentes usos e coberturas, na bacia de drenagem do rio Piranji.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Estudar o comportamento espacial e temporal da salinidade e as mudanças do status salino, nos solos da Área de Preservação Permanente, Reserva Legal e Áreas de Cultivos, com diferentes usos e coberturas da bacia do rio Pirangi, no município de Ibaretama, CE.
  • Específicos:
  • Realizar o mapeamento da salinidade do solo, com diferentes usos e coberturas;
  • Desenvolver análise da salinidade do solo, para diferentes faixas e períodos nas áreas de APP, RL e áreas de cultivos;
  • Investigar mudanças do status salino do solo em diferentes estágios de crescimentos em áreas de reflorestamentos nas Áreas de Preservação Permanente e Reserva Legal;
  • Realizar análises comparativas de diferentes métodos de avaliação da salinidade do solo do semiárido.

Responsável: Reinaldo Cavalcante (IFCE)

Uso de árvores leguminosas da Caatinga em sistemas agroflorestais para agricultura familiar.

Enquadramento: Conservação Produtiva

Objetivos:

  • Geral:
  • Implantar sistemas agroflorestais com uso de espécies arbóreas.
  • Específicos:
  • Implantar quatro módulos Agroflorestais(SAFs)utilizando espécies leguminosas arbóreasconsorciadas com milhoutilizando diferentes espaçamentos;
  • Avaliar o desenvolvimento inicialdo componente arbóreo e agrícola consorciado;
  • Realizar avaliação econômica da cultura agrícola nos SAFs.

Responsável: Mário Jorge Campos (Universidade Federal do Sergipe)

Uso de resíduos sólidos no estabelecimento de tamboril plantado em área degradada da Caatinga.

Enquadramento: Experimentação em APP, RL e ASP

Objetivos:

  • Geral:
  • Avaliar o efeito da aplicação de diferentes resíduos sólidos no solo, sobre o estabelecimento e crescimento de mudas de tamboril [Enterolobium contortisiliquun (VELL.) Morong] plantadas em uma área degradada da caatinga.
  • Específicos:
  • Identificar, dentre os três resíduos sólidos usados, o que proporciona o melhor estabelecimento, crescimento e biomassa do tamboril;
  • Avaliar os efeitos da aplicação dos resíduos sólidos na nutrição das plantas e na qualidade química do solo, principalmente no que diz respeito aos metais pesados e salinidade;

Responsável: Roberto Albuquerque (Universidade Federal do Ceará)